Diogo Vasques “dá bigode” em Cannes

Publicado: 29 junho 2018

Após ter vencido a fase nacional dos Young Lions, na categoria Marketing, a dupla do escsiano Diogo Vasques conquistou o galardão internacional, em Cannes.

A competição Young Lions distingue jovens criativos que competem por um objetivo comum: representar Portugal no festival internacional Cannes Lions, na Riviera Francesa. Todos os anos, alunos e ex-alunos da ESCS destacam-se em diversas categorias e concorrem com equipas internacionais.

Em 2018, Diogo Vasques, Ema Pimenta (licenciados em Relações Públicas e Comunicação Empresarial) e Carla Martins (mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas) viajaram até França, depois de vencerem a fase nacional. A equipa de Diogo destacou-se, ao vencer o Leão de Ouro, na categoria Marketing, dos Young Lions.

A dupla de Diogo Vasques ganhou um Leão de Ouro, na categoria Marketing, da competição Young Lions.

Young Lions

Diz o ditado que “à terceira é de vez” e a equipa de Diogo Vasques, Digital & Customer Experience Lead na Caixa Económica Montepio Geral, quis fazer jus à expressão. O escsiano explica que a primeira participação nos Young Lions, com a colega Rita Almeida, em 2015, teve como objetivo “cumprir o sonho de ir uma vez na vida ao Cannes Lions”. Nos anos seguintes, voltaram a competir, motivados para se superarem.

Diogo e Rita participaram sempre na vertente de Marketing, vencendo a fase nacional em 2015, 2016 e 2018. Este ano, conquistaram, também, o galardão internacional, com um projeto para a Movember Foundation, a única ONG mundial inteiramente dedicada aos problemas de saúde masculinos. O briefing consistia em  “alavancar o user-generated content nas redes sociais, como via para angariar novos membros para o movimento”, conta o ex-aluno. Para tal, a equipa criou uma “linha de camisolas dedicadas a cinco jogadores de futebol com bigodes icónicos”, que surgiu do encontro entre a expressão portuguesa dar bigode e a paixão do povo lusitano por futebol. “Foi pensado para tirar partido do momento mais simbólico no desporto-rei (marcar um golo e celebrá-lo) em prol de uma causa nobre, no fundo, fazendo jus àquilo que o motto da Movember Foundation advoca (Having Fun while Doing Good)”, explica.

O projeto “ganhou quase todo forma na parede de um quarto de hotel”, que a dupla encheu “de post-its, com o esqueleto da big idea”, no decorrer de 24 horas de competição. “Ao contrário dos outros anos, chegámos, de forma muito orgânica, à ideia e nunca olhámos para trás ou tivemos grandes dúvidas sobre o potencial da mesma”, refere Diogo. O risco de usar uma expressão portuguesa e de ter de a explicar a um júri internacional foi “um fator decisivo” que levou à vitória. O escsiano explica que o galardão “é uma distinção com muito significado para a indústria e para aquele ecossistema que está presente no festival” e que “ouvir os nossos nomes e o de Portugal a serem chamados durante a cerimónia foi o mais perto que irei estar de me sentir o Éder quando marcou aquele golo na final de Paris”.

Outros escsianos destacados em Cannes

No festival internacional, competem, também, agências de comunicação e publicidade, com campanhas que se destacam pela sua criatividade.

Hugo Veiga, licenciado em Publicidade e Marketing (PM), é, desde 2014, responsável pelo escritório da AKQA no Brasil. O escsiano foi diretor criativo do trabalho Stranger Broadcast, feito para a Netflix, que ganhou um Leão de Prata na categoria Entertainment.

Em Portugal, a FCB Lisboa entrou para a shortlist (a lista de finalistas do festival) da categoria Industry Craft, com o outdoor Che By Guevara, feito para a editora Penguin Random House. Gonçalo Martinho, licenciado em PM, fez parte da equipa que desenvolveu o projeto. Atualmente, é diretor criativo na KISS – The Agency.

*Fotografias gentilmente cedidas por Diogo Vasques.