Revista Comunicação Pública

Call For Papers

O call for papers encontra-se permanentemente aberto. Aceitam-se artigos em Inglês, Espanhol ou Português. As colaborações propostas à Comunicação Pública devem ser enviadas em Microsoft Word e conter um resumo (máximo de 900 caracteres), cinco palavras-chave na língua em que estão escritos e também em Inglês (no caso de o artigo não estar escrito nesta língua) e os dados de identificação do autor (instituição, categoria, elementos de contacto e área de especialização). Os textos completos dos artigos, com bibliografias, anexos e referências não devem exceder 50.000 caracteres, incluindo espaços, notas, bibliografia, quadros, imagens, etc.; os estudos, as notas e as recensões individuais não deverão ultrapassar os 10.000 caracteres.

Para mais informações, consultar as Normas de Publicação e o Modelo pré-formatado para submissão de artigos à Comunicação Pública.

Os autores individuais ou coletivos dos artigos publicados renunciam aos seus direitos de autor a favor da Comunicação Pública.


CHAMADA DE DOSSIÊS TEMÁTICOS – 2019/2020

O Conselho Editorial da revista Comunicação Pública, publicação da Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa, convida professores do Ensino Superior e investigadores com larga experiência a apresentarem propostas de dossiês temáticos a serem publicados no período entre 2019 e 2020.

Prazo para a submissão de artigos: 31 de março de 2019

1. Apresentação de propostas
A proposta de dossiês temáticos deverá conter os seguintes elementos:
1.1. Nome, grau académico e vínculo institucional do/a(s) organizadores/as;
1.2. Dados curriculares dos proponentes (máximo de 100 palavras);
1.3. Resumo e abstract (até 600 caracteres);
1.4. Descrição e enquadramento da proposta (até 3.500 caracteres), incluindo os seguintes elementos:
• título (português e inglês);
• objetivos e enfoques pretendidos;
• justificação da relevância;
• referências bibliográficas relevantes sobre o tema (não mais que 10);
• lista de subtemas a serem desenvolvidos (opcional).
As propostas deverão ser enviadas em formato .doc ou .docx para cpublica@escs.ipl.pt (Assunto: Proposta de dossiê – seleção 2019-2020), até às 23h59 do dia 31 de março de 2019.

2. Avaliação das propostas de dossiês temáticos
2.1. Os organizadores dos dossiês devem ter o grau de doutor e reconhecida liderança na sua área.
2.2. As propostas recebidas serão analisadas pela Comissão Editorial da Comunicação Pública, tendo em conta os critérios do presente edital.
2.3. Serão considerados como critérios fundamentais da avaliação:
­• originalidade, principalmente em relação às temáticas de dossiês anteriormente publicados na Comunicação Pública;
­• relevância e atualidade;
­• clareza e coerência;
­• abrangência da temática, de modo a permitir, inclusive, a diversidade nacional e internacional dos artigos;
­• adequação ao projeto editorial da Comunicação Pública.
2.4. Serão excluídas as propostas que não atenderem aos critérios que regem as Normas de Publicação da Comunicação Pública.
2.5. O Conselho Editorial ficará responsável pela avaliação de dossiês e divulgação dos resultados, até ao dia 15 de abril de 2019.

3. Processo de avaliação das propostas de dossiês e respetivos artigos
3.1. Depois de aprovados os dossiês, a Comunicação Pública fará uma chamada pública para artigos referentes às temáticas dos dossiês aprovados.
3.2. A primeira etapa da avaliação, a escolha de artigos pertinentes a cada dossiê, ficará sob a responsabilidade do organizador com a supervisão do Conselho Editorial.
3.3. A segunda etapa da avaliação do mérito dos artigos seguirá a mesma dinâmica dos artigos avulsos publicados pela Comunicação Pública (double blind refereeing).
3.4. A terceira etapa, sob a responsabilidade do organizador com a supervisão do Conselho Editorial, constitui a organização do dossiê, que deverá ter, no máximo, quatro artigos e a respetiva apresentação (introdução); excecionalmente, após avaliação do Conselho Editorial, o dossiê poderá contar com cinco artigos e a apresentação.
3.5. Depois de aprovados, todos os dossiês e artigos entrarão em fase de produção, independentemente da ordem de publicação estabelecida pelo Conselho Editorial. Esta norma visa proteger a revista dos atrasos e cancelamento dos dossiês.

4. Atribuições dos organizadores dos dossiês aprovados para publicação
Compete ao(s/às) organizador(es/as) do dossiê:
4.1. Divulgar o dossiê e incentivar o envio de artigos para a chamada pública.
4.2. Participar, conjuntamente com o Conselho Editorial da Comunicação Pública, na escolha dos artigos pertinentes a submeter a double blind refereeing.
4.3. Preparar um texto de apresentação que problematize, sob o ponto de vista académico, o tema escolhido e enquadre os artigos selecionados.
4.4. Organizar a versão final do dossiê, com a supervisão do Conselho Editorial;
4.5. Informar os editores a respeito de eventuais imprevistos relativos à publicação.

5. Política editorial relativa aos dossiês
5.1. Os originais dos artigos integrantes dos dossiês serão submetidos a revisores (double blind peer review), obedecendo às mesmas regras dos artigos avulsos.
5.2. Em princípio, serão publicados três dossiês, no biénio 2019-2020.
5.3. Caberá ao Conselho Editorial escolher as datas de publicação dos dossiês, dentro do biénio.
5.4. Só serão publicados dossiês que tiverem o mínimo de 3 (três) artigos com pareceres favoráveis.
5.5. Em caso de impossibilidade de publicação de algum dos dossiês aprovados, será convidado o próximo classificado e assim sucessivamente, caso seja necessário.
5.6. Os artigos aprovados dos dossiês cancelados poderão ser publicados como artigos avulsos, para atenuar os problemas advindos do cancelamento.
5.7. Os casos omissos serão analisados pelo Conselho Editorial.