Nada acontece por acaso

Publicado: 22 novembro 2019

PERFIL RPCE: DIOGO DUARTE JOÃO

A participação em projetos internacionais na ESCS, como o programa Erasmus+ e o GlobCom, abriram portas a Diogo Duarte João no mercado de trabalho. O escsiano é, hoje, Relações Públicas na Adagietto.

A chegada de Diogo Duarte João ao curso de Relações Públicas e Comunicação Empresarial (RPCE) aconteceu por “um mero acaso”. O escsiano, que estudou Ciências e Tecnologias, no Ensino Secundário, queria seguir Fisioterapia, mas não conseguiu ingressar nessa opção. “Entrei em Reabilitação Psicomotora, em Évora. Fui lá inscrever-me, com o objetivo de, depois, mudar de curso, mas senti que não era ali o meu sítio. Não gostei”, conta. Quando chegou a casa, foi analisar a lista de cursos do site da DGES e deparou-se com a licenciatura em RPCE, que captou a sua atenção. Chegou à ESCS, na 2.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior, no ano letivo 2013/2014. “Foi a melhor descoberta da minha vida”, afirma.

Diogo Duarte João é licenciado em Relações Públicas e Comunicação Empresarial.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

As bases para o mercado de trabalho

O escsiano destaca as aulas mais práticas do curso, nas quais recebeu os seus primeiros briefings.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

“Adorei tudo”, diz Diogo sobre o curso, destacando a experiência obtida nas aulas de laboratório, em que recebeu os seus primeiros briefings. “É aí que vais não só buscar as bases, como, também, trabalhar o teu potencial”, assegura. Uma das unidades curriculares de que mais gostou foi Comunicação Gráfica, na qual teve a oportunidade de explorar a vertente do design. “Nunca tinha trabalhado com aquele tipo de programas e, ali, consegui dar asas à minha criatividade”, explica. Em Relação com os Media, aprendeu a “falar para uma televisão”, simulando ser representante de uma marca. “Era só um exercício [mas] eu ficava nervoso, a transpirar”, conta. O escsiano gostou, também, das disciplinas “mais analíticas”, com as quais já estava mais familiarizado, devido à sua formação no Ensino Secundário.

GlobCom 2015

Em maio de 2015, Diogo foi um dos 16 estudantes selecionados para representar Portugal no projeto internacional GlobCom. O jovem desenvolveu, em conjunto com uma equipa composta por 30 alunos de todas as partes do mundo, uma campanha de comunicação, cujo objetivo era combater a desflorestação da floresta de Bornéu. No final, os participantes reuniram-se na Malásia, para apresentar o trabalho à WWF, a empresa anfitriã. Apesar de não ter ficado no grupo vencedor, Diogo defende que o mais importante foi o desafio. A oportunidade de ter trabalhado com “alunos de nacionalidades diferentes, com maneiras de pensar e de trabalhar distintas” colocou-o “à prova” e a “pensar no futuro”.

Parte da comitiva portuguesa do GlobCom 2015, da qual Diogo fez parte.
Fotografia gentilmente cedida pelo Prof. Nuno da Silva Jorge, para o artigo realizado em 2015 sobre o evento.

Erasmus+

No 5.º semestre, o escsiano rumou a Madrid, no âmbito do programa Erasmus+. Quando começou a estudar Relações Públicas, Diogo percebeu que havia mais áreas de que gostava, dentro da Comunicação. Por isso, na Universidad Rey Juan Carlos, optou por unidades curriculares mais ligadas ao Marketing e à Publicidade. Diogo considera que o maior “ponto positivo” foi o relacionamento com os diferentes colegas e o facto de ter criado amizades que não vai esquecer. Para além disso, defende que a iniciativa é uma oportunidade para os estudantes portugueses mostrarem “aquilo que valem e como somos bons cá”. “Também estamos a defender o nosso país e a nossa escola. Os espanhóis nunca mais esquecerão os portugueses que por lá passaram, em 2015”, diz, com humor.

Na sua experiência Erasmus+, o antigo estudante optou por estudar matérias mais ligadas à Publicidade e ao Marketing.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Percurso profissional

Diogo com a sua equipa no primeiro grande evento da easyJet, quando começou a trabalhar na Adagietto.
Fotografia gentilmente cedida por Diogo Duarte João

Diogo acredita que “nada acontece por acaso”. Um mês depois de terminar o curso, recebeu uma proposta de trabalho da Atrevia, uma agência de comunicação espanhola com escritórios em Portugal. “Em Madrid, treinei imenso o meu espanhol (…) fazer Erasmus, abre-te portas, as empresas gostam disso”, considera. De julho de 2016 a dezembro de 2017, o escsiano trabalhou, como consultor de comunicação, com “diversos clientes de quase todos os setores”. Ao mesmo tempo, tirou um mestrado em Ciências Empresarias. Durante o último ano em que trabalhou na agência, assumiu a conta da IKEA, que inspirou a sua dissertação de mestrado. “Foi um cliente de que eu gostei imenso. É uma love brand”, conta.

Diogo sentia, no entanto, “que precisava de dar o próximo passo, que era conseguir ser mais estratégico”. Por isso, no final de 2017, decidiu “agarrar o desafio” da Adagietto, que o convidou para trabalhar, em exclusivo, a conta da easyJet, sendo o representante da marca em Portugal. “Há um PR Manager a quem eu tenho de reportar, que está em Londres, nos headquarters, mas sou eu que assumo a responsabilidade da comunicação [aqui]”, explica. Diariamente, o escsiano trata de todas as questões ligadas à relação com os media e à gestão de parcerias e eventos da easyJet, a nível nacional.

A melhor escola para aprender Relações Públicas

Diogo considera que a licenciatura em RPCE é “um curso incrível”, para quem gosta desta vertente da Comunicação. “Está a tornar-se muito versátil. Há 10 anos, era uma coisa muito corporativa e institucional, muito associada a altos cargos. Mas está a começar a ser mais criativa, mais divertida. E é essencial em todas as empresas”, esclarece.

Na Escola, o escsiano garante que aprendeu a “ser muito mais ponderado” nas suas decisões, devido à orientação dos docentes que o acompanharam ao longo do curso. “Deu-me a segurança de que eu necessitava para aplicar tudo o que sei e tudo o que quero fazer, e ajudou-me a trabalhar algumas skills”, afirma. Após passar por duas agências de comunicação, Diogo garante que “o contacto com pessoas de outras áreas dá-me a noção de que não há outra Escola melhor, na área das RP, em Portugal”.

O escsiano considera que a ESCS é a melhor escola para estudar Relações Públicas, em Portugal.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Por fim, desafiámos Diogo Duarte João a responder a uma espécie de Questionário de Proust:

Um objeto essencial para o teu dia-a-dia.
Telemóvel. Para o bem e para o mal.

Uma cidade ou um país.
Barcelona, porque foi das cidades de que eu mais gostei de visitar quando fiz Erasmus+ e acho que era a única na qual eu me via a viver, sem ser Lisboa. Mas não saía de Lisboa por nada!

Uma música ou uma banda.
Best Part, de Daniel Caesar.

Um filme ou um realizador.
O Herói de Hacksaw Ridge, de Mel Gibson.

Um livro ou em escritor.
O Hipnotista, de Lars Kepler.

Uma série.
Suits.

Uma referência profissional.
Os meus diretores. Acho que aprendes imenso com os teus diretores e deves valorizar a experiência que tens mais próxima.

Quando for grande, quero ser.
A melhor versão de mim próprio. Gostava de ser uma referência na área das Relações Públicas.


Conheça aqui mais histórias de perfis de Relações Públicas e Comunicação Empresarial.