Globcom 2015

Publicado: 26/06/2015

Doze alunos da ESCS viajaram, no início de junho, até Miri, na Malásia, em representação da Escola e do país, para participarem no projeto GlobCom 2015.

O GlobCom é um projeto internacional que, desde 2004, junta anualmente dezenas de estudantes de Relações Públicas de diversos países que, em conjunto, elaboram uma proposta de comunicação. Este ano, o evento juntou alunos de 15 universidades de todo o mundo na Curtin University, em Miri.

A comitiva da ESCS – a representante nacional do evento – contou, uma vez mais, com a presença do professor Nuno da Silva Jorge e de doze alunos da Escola: Ana Farinha, Bárbara Brás, Catarina Costa, Catarina Névoa, Carlos Silva, Cristina Cacumba, Diogo João, Marta Lopes, João Maria Lourenço, Raquel Sousa, Rebeca McLead e Sofia Barata.


[Fotografia] Parte da comitiva da ESCS, em Miri (Malásia).

O briefing

Este ano, os alunos elaboraram uma proposta de comunicação para a WWF (World Wide Fund), com vista à preservação da floresta de Bornéu . O briefing foi dado a conhecer, em março, a oito equipas internacionais, cada uma delas costituída por trinta alunos.

As equipas discutiram e desenvolveram as apresentações durante meses, através da Internet, tendo reunido, pela primeira vez, em junho, em Miri, para terminarem e apresentarem os projetos. Ao trabalharem como verdadeiras agências de Relações Públicas, os alunos tiveram a oportunidade de pôr em prática as teorias aprendidas nas aulas e de ter contacto com as experiências e aprendizagens dos colegas internacionais.

Esforço reconhecido

O professor Nuno da Silva Jorge caracteriza o GlobCom como “uma experiência intercultural única e que permitiu [aos alunos] crescerem a nível pessoal e profissional”. O docente acompanhou o desenvolvimento dos trabalhos e integrou o júri. “Este projeto permite que os alunos de Relações Públicas trabalhem num ambiente internacional e desenvolvam competências de liderança fundamentais na sua formação”, defende o professor, destacando ainda o prestígio que o evento acrescenta à Escola.

João Maria Lourenço fez parte da equipa vencedora desta edição e defende que o GlobCom “é um projeto único em que todos os alunos de Relações Públicas deveriam tentar participar”. O aluno do 2.º ano de Relações Públicas e Comunicação Empresarial enaltece a experiência vivida no desenrolar do processo e na viagem à Malásia pois, ao conhecer e relacionar-se com estudantes de todo o mundo, teve também a oportunidade de contactar com as “diversas formas de trabalhar as Relações Públicas”.

De destacar, também, “o forte espírito de grupo entre a comitiva portuguesa”. Apesar de admitir que “ soube muito bem fazer parte da equipa vencedora”, João Maria considera que foram “todos vencedores” e que o evento permitiu um crescimento “a todos os níveis, essencialmente pessoal e académico (…) O vencer foi o surgir de uma cereja no topo de um bolo já muito recheado”, conclui.