Coordenar sem perder a realidade

Publicado: 17 janeiro 2020

PERFIL RPCE: TÂNIA TADEU

Tânia Tadeu é Diretora da consultora de comunicação TAYLOR. Em paralelo, coordena os escritórios do YoungNetwork Group na Colômbia.

Tânia Tadeu fez o Ensino Secundário em Artes Visuais. Na candidatura ao Ensino Superior, Design de Moda “era uma possibilidade, mas achei que, a nível profissional, ia ser complicado”, lembra. Ainda pensou em Publicidade, porém, durante a pesquisa, encontrou o então curso de Comunicação Empresarial (atualmente, Relações Públicas e Comunicação Empresarial) da ESCS. “Achei superinteressante [porque era] muito polivalente. Tocava em várias disciplinas da Comunicação e considerei que devia de ser uma boa oportunidade, com futuro. Por isso, acabei por concorrer”, conta.

Tânia Tadeu é licenciada em Comunicação Empresarial.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Aliar a teoria à prática

Tânia entrou na ESCS em 2002. “Identifiquei-me completamente com a licenciatura, as várias disciplinas e os professores”, afirma. O equilíbrio entre as componentes teórica e prática é, na sua opinião, “fundamental” na área das Relações Públicas (RP) e permite que qualquer estudante da Escola saia “para o mercado de trabalho com uma ideia o mais aproximada possível do que é a nossa profissão”. A escsiana destaca, ainda, o ambiente escolar “familiar e informal”. “Desde o primeiro dia em que chegamos, sentimo-nos em casa”, assegura.

A escsiana defende que a componente teórico-prática do curso é fundamental na área das Relações Públicas.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Dos docentes, recorda, em particular, a Prof.ª Maria Duarte Bello. Apesar de só ter tido a unidade curricular de Protocolo com a docente, a antiga estudante lembra-a como uma “pessoa inspiradora”. “Olhava para ela e dizia: quando eu crescer, quero ser assim”, recorda. Foi através de Maria Duarte Bello que Tânia iniciou o seu percurso profissional. A docente sugeriu a escsiana para um estágio na Associação Portuguesa das Mulheres Empresárias, enquanto esta ainda estava a estudar.

Erasmus+ em Barcelona

O terceiro ano de licenciatura de Tânia foi passado na Universitat Autònoma de Barcelona, ao abrigo do programa Erasmus+. Em Espanha, teve “disciplinas muito semelhantes às de cá”. “Foi giro fazer Semiótica em espanhol e ter aulas em catalão”, conta. A escsiana considera que esta foi a “melhor experiência dos quatro anos” de licenciatura, na medida em que ganhou autonomia, responsabilidade e conheceu pessoas de vários pontos do mundo. “Acho que é algo que toda a gente deve fazer”, aconselha.

A antiga estudante esteve um ano letivo completo na Universitat Autònoma de Barcelona, ao abrigo do programa Erasmus+.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Percurso profissional

Tânia estava na reta final do curso, quando integrou a equipa da já extinta agência Agendasetting Comunicação, em 2005. Na empresa, trabalhou “projetos muito giros” ligados às áreas da Política e do Desporto. Dois anos depois, começou a colaborar com a Media Consulting, onde contactou com clientes diferenciados como a Google, a Parmalat e o Tróia Resort. Aí, teve uma das experiências de que mais gostou na sua carreira. “Fizemos a campanha eleitoral do Presidente do Belenenses da altura. Depois, eu fiquei, em outsourcing, a fazer assessoria. Tive a oportunidade de acompanhar uma pré-época toda, de ir para o Algarve com a equipa técnica, fazer a gestão com os jornalistas”, explica. Em dezembro de 2009, entrou para o YoungNetwork Group, onde tem evoluído desde então.

Ao longo do seu percurso profissional, Tânia passou por várias agências de comunicação.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

10 anos no YoungNetwork Group

A antiga estudante, em trabalho, na Moda Lisboa.
Fotografia gentilmente cedida por Tânia Tadeu.

A antiga estudante trabalha no YoungNetwork Group há dez anos. Começou como consultora na TAYLOR, chegando a coordenadora. Quando o também escsiano João Santos deixou a Direção da agência para assumir o cargo de Diretor de Operações do grupo, Tânia ocupou o seu lugar. Ao mesmo tempo, devido à fluência na língua espanhola que adquiriu durante a experiência Erasmus+, foi convidada a coordenar a abertura do escritório do YoungNetwork em Bogotá, na Colômbia. “É ótimo porque permite-me ir lá de vez em quando e gerir uma equipa muito diferente à distância, porque é um mercado completamente distinto”, conta.

Numa das suas deslocações a Bogotá, na Colômbia.
Fotografia gentilmente cedida por Tânia Tadeu.

Tânia explica que um dos seus medos quando deixou de ser consultora e passou a ter funções de gestão foi afastar-se do contacto com o cliente e com os jornalistas e influenciadores. Contudo, tem conseguido manter essa ligação, apesar de “exigir um bocadinho mais” de si. “Temos de ser diretores com acesso à realidade e ao que está a acontecer, porque, senão, ficamos no passado”, defende. Diariamente, quando chega ao escritório, começa por “despachar os e-mails da Colômbia”. “Como a diferença horária são 6 horas, tenho logo muitos para ler porque eles estiveram a trabalhar até mais tarde”, explica. Depois, vai gerindo o restante trabalho, consoante o planeamento semanal. A escsiana gosta do contacto com o cliente, quer sejam atuais ou new business. Por isso, passa, também, muito tempo fora do escritório. “Relativamente aos jornalistas, tento manter sempre a relação com eles. Continuam a, ser sem dúvida, fundamentais para o nosso sucesso, assim como a “vaga” dos influenciadores que levou as RP a mudar nos últimos anos”, conta.

O ADN da ESCS

A escsiana, com os colegas, na bênção das fitas.
Fotografia gentilmente cedida por Tânia Tadeu.

Da sua formação académica, a escsiana guarda a “atitude positiva e de ajuda” dos docentes e o grupo de amigos que fez. Já no mercado de trabalho, confessa que, nos processos de contratação, valoriza “quem tem a ESCS no currículo”. “Muito provavelmente, cerca de 50% das pessoas que estão connosco, na área das RP, são da Escola”, revela. Para tal, contribui a formação teórico-prática que tem caracterizado a instituição, ao longo dos anos. “É um bocadinho o ADN da Escola, passa de geração em geração”, conclui.

Por fim, desafiámos Tânia Tadeu a responder a uma espécie de Questionário de Proust:

Um objeto essencial para o teu dia-a-dia.
As chaves de casa. Porque é o símbolo de voltar a casa, onde nos sentimos bem e seguros.

Uma cidade ou um país.
Barcelona. Porque, além da cidade ser linda, foi um ano [em Erasmus+] fenomenal.

Uma música ou uma banda.
Eu sou muito old school. Gosto ainda muito daquela onda dos Deftones, Soundgarden, System of a Down,… E, atualmente, por causa dos meus filhos, ouço muito Hip Hop.

Um filme ou um realizador.
O Quentin Tarantino, sem dúvida. O Inglourious Basterds é um dos filmes de que eu mais gosto. Adoro a parte irónica que tem. Vejo várias vezes e continuo a rir e a chorar nas mesmas cenas.

Um livro ou em escritor.
O livro que mais me marcou foi o Ensaio sobre a Cegueira, de José Saramago.

Uma série.
Talvez, Narcos. Não tanto pela história, mas porque foi uma série que eu consegui começar a ver com os miúdos lá em casa. As últimas que vi com eles foram Elite e Sintonia. Também gostei muito da Mecanismo.

Uma referência profissional.
Uma pessoa que me marcou muito foi a Diretora da Media Consulting na altura em que eu lá estive, a Paula Gustavo. Super mulher, profissional e guerreira, com vontade de ir buscar clientes, de estar e de fazer. Revejo-me muito nela. E, atualmente, onde eu estou, todos os meus colegas. Acho que aprendemos com desde o mais júnior ao mais sénior. E admiro, na capacidade de gestão e de ir à procura de novos negócios, o nosso CEO, o João Duarte. Conseguiu, em 20 anos, tornar uma agência de Relações Públicas numa agência 360. Nós somos o grupo português mais internacional.

Quando for grande, quero ser.
O que sou, mas melhor. A todos os níveis, profissional e familiar. Que tenha sempre a capacidade de agir com a cabeça, mas nunca esquecendo o coração, a ética e o respeito pelos outros.


Conheça aqui mais histórias de perfis de Relações Públicas e Comunicação Empresarial.