Como gerir o tempo

Publicado: 11 maio 2018

PERFIL rpce: catarina seixas

Catarina Seixas é licenciada em Relações Públicas e Comunicação Empresarial e trabalha como consultora de comunicação e relações públicas na agência Miligrama – Comunicação em Saúde.

Perfecionista por natureza, as 24 horas do dia são escassas para Catarina Seixas concretizar tudo o que se propõe a fazer. Licenciada em Relações Públicas e Comunicação Empresarial (RPCE), a escsiana divide o tempo entre um trabalho a full-time e alguns eventos de moda, cultura e lifestyle, as áreas que a fazem feliz. Pelo meio, escreve, ainda, alguns artigos para uma revista online.

Catarina Seixas é licenciada em Relações Públicas e Comunicação Empresarial.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Um arrependimento que correu bem

Catarina conheceu a ESCS na Futurália e participou, depois, no certame, enquanto aluna da Escola.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Catarina conheceu a ESCS na Futurália e confessa que, no final do Ensino Secundário, “não sabia muito bem o que é que queria fazer”. Gostava das áreas das quatro licenciaturas da Escola, em especial, a de Relações Públicas, mas também tinha interesse por cursos de outras instituições. Por isso, no ato de candidatura, colocou a ESCS em segunda opção. “Foi muito peculiar, porque, em setembro, quando estava prestes a saber onde é que ia ficar [colocada], pensava mas eu quero ir para a ESCS! Porque é que eu pus a outra escola em primeiro?”. Quando saíram os resultados, a escsiana fez “uma festa” por não ter entrado na sua primeira escolha e poder inscrever-se como aluna de RPCE.

Catarina entrou, assim, para a ESCS, em 2014. “Com o avançar do tempo, com todos os trabalhos que vamos fazendo, com os desafios, nós vamos crescendo. E eu apaixonei-me pelo curso”, confessa a ex-aluna, que, hoje em dia, não se vê “a fazer outra coisa”.

A escsiana confessa que se apaixonou pelo curso de RPCE.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

A dedicação ao E2

Catarina foi parte ativa do programa de televisão da Escola, desde o 1.º ano de licenciatura. Apesar de gostar de todas as atividades extracurriculares, a escsiana confessa que se identificava mais com o E2, por ter “um bocadinho de tudo”.

Enquanto estudante, Catarina participou ativamente no E2.
Fotografia gentilmente cedida por Catarina Seixas.

Começou por fazer gestão de redes sociais e, passado pouco tempo, foi convidada a assumir o cargo de Responsável de Comunicação. “Aprendi a lidar com pessoas diferentes e a gerir uma equipa. Foi o meu desafio”, refere. Em paralelo, Catarina também dava apoio à equipa de Produção, como assistente.

A ex-aluna defende que o E2 dá, aos estudantes, “o contacto com o mundo lá fora”. “Nós estávamos a trabalhar para nós, aquilo que fizéssemos era uma mais-valia para o nosso futuro”, reflete.

Erasmus em Barcelona

A escsiana escreve artigos para a revista online Rua de Baixo.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

No 3.º ano, Catarina esteve um semestre na Facultat de Comunicació i Relacions Internacionals Blanquerna, em Barcelona, ao abrigo do programa Erasmus+. “Foi uma experiência totalmente diferente”, conta.

Da escola espanhola, destaca o acolhimento por parte dos docentes, que tinham a preocupação de tentar perceber as dificuldades dos estudantes estrangeiros, e o convívio com colegas de diferentes países, apesar de o grupo ser maioritariamente português. “Juntámo-nos com italianos, com pessoas do Uruguai, de Nova Iorque, da Bélgica, do Canadá. Era um grupo muito giro!”, lembra.

Durante a sua estadia, a escsiana aproveitou, também, para conhecer a cidade. “Parece que Barcelona é um mundo à parte, porque a cultura é totalmente diferente, tens comida e atividades próprias”, explica. Catarina destaca o fato de ter ido no 5.º semestre e de ter tido a oportunidade de acompanhar todas as festividades de final de ano, como o Halloween, o Natal e as festas religiosas. Para conseguir usufruir de tudo o que Barcelona tinha para oferecer, ao contrário dos seus colegas, que iam frequentemente a casa, a escsiana só veio a Portugal no Natal. “Às vezes, apertavam as saudades […] mas ou aproveitava uma coisa, ou outra”, recorda.

Percurso Profissional

Na reta final do curso, a escsiana conciliou o seu trabalho no E2 com outros projetos.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Após a experiência de mobilidade académica, já em Portugal, Catarina começou a colaborar com a revista online Rua de Baixo, para a qual ainda hoje escreve artigos pontuais sobre temas relacionados com cultura e lifestyle. “Gosto muito de escrever e do conceito de lifestyle e de tudo aquilo que nos faz sentir bem”, confessa, justificando a sua veia jornalística.

Pouco antes de terminar o curso, decidiu que estava na hora de “procurar uma coisa a sério”. Através da participação no Pitch Bootcamp, que decorreu na Escola, ficou com os contactos de algumas empresas e acabou por conseguir um estágio de três meses na Ellephant Comunicação. “Na altura, estava a tirar o curso ao mesmo tempo e andava entre Benfica-Algés, Algés-Benfica, depois ia a casa, chegava super tarde. Mas era o ritmo de que eu gostava”, confessa.

No final do estágio, saiu da agência e integrou a equipa da Miligrama – Comunicação em Saúde, onde trabalha atualmente como consultora de comunicação e relações públicas.

A escsiana conseguiu um estágio através dos contactos que angariou no Pitch Bootcamp.
Fotografia gentilmente cedida por Catarina Seixas.

Sair da zona de conforto

Catarina trabalha como consultora de comunicação e relações públicas.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Na Miligrama, Catarina colabora com associações de doentes ou sociedades científicas, uma área na qual não se via a trabalhar. “Gosto sempre de aprender coisas diferentes e ver outras abordagens, porque acho que não nos devemos limitar a uma área”, explica.

As suas tarefas vão desde “o famoso clipping” à calendarização e gestão de redes sociais dos clientes, comunicados de imprensa e propostas de entrevistas para os vários meios de comunicação social. “Quando olhamos para nós, já o dia passou e parece que precisávamos de mais horas”, reflete.

Após ter tido duas experiências de trabalho em agência, a ex-aluna confessa que gostaria de, um dia, vir a trabalhar para um cliente. O que mais fascina a escsiana na área das Relações Públicas é “conseguir arranjar soluções para os problemas dos clientes” e estabelecer relações entre as marcas e os seus stakeholders.

Uma fase de crescimento

Catarina com a “bíblia das Relações Públicas”.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

“Eu cresci muito aqui na ESCS”, assume Catarina, explicando que os trabalhos e os desafios propostos pelos docentes, ao longo do curso, contribuem para que os alunos sejam “mais metódicos” e tenham, até, “uma maneira de falar diferente, mais técnica e virada para a nossa área”, fazendo com que evoluam “enquanto pessoas e profissionais”. A jovem destaca, também, o facto de o curso ter disciplinas relacionadas com as outras licenciaturas da Escola, o que permite aos estudantes “ter uma noção” dos conceitos e da parte técnica de todos os ramos da Comunicação.

Já com o E2, aprendeu a gerir o seu tempo, mediante a panóplia de tarefas que tinha para fazer ao longo do dia. “Nós ganhamos um método e eu, pelo menos, já não consigo deixá-lo”, conclui.

A escsiana considera que, na Escola, cresceu enquanto pessoa e profissional.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Por fim, desafiámos Catarina Seixas a responder a uma espécie de Questionário de Proust:

Um objeto essencial para o teu dia-a-dia.
O telemóvel.

Uma música ou uma banda.
John Legend.

Um filme ou um realizador.
The Greatest Showman, de Michael Gracey.

Um livro ou um escritor.
Almeida Garrett ou Eça de Queiroz.

Uma série.
9-1-1.

Um programa de televisão.
Brainstorm (RTP).

Uma referência na área das Relações Públicas.
Prof. João Simão.

Quando for grande, quero ser…
Quero ser aquilo que ainda não fui.