Capacidade de desconstruir

Publicado: 21 dezembro 2018

PERFIL RPCE: GONÇALO AMORIM

Na ESCS, Gonçalo Amorim adquiriu valências, no curso de RPCE e nas atividades extracurriculares, que aplica, agora, no seu dia-a-dia profissional.

Há muito que Gonçalo Amorim sabia que, um dia, queria enveredar pela área da Comunicação. A reputação da Escola trouxe-o à ESCS para estudar Relações Públicas e Comunicação Empresarial (RPCE). Hoje, é product manager na RUPEAL.

Gonçalo Amorim é licenciado em Relações Públicas e Comunicação Empresarial.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

A entrada na ESCS

O escsiano recorda, particularmente, a vertente prática das disciplinas de laboratório.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Gonçalo decidiu enveredar pela área da Comunicação, logo no Ensino Secundário. Ingressou, por isso, num curso profissional de Marketing, Relações Públicas e Publicidade. Quando concluiu o 12.º ano, não teve média para entrar na Escola, pelo que esteve um ano no IPAM, para não “estar parado”. Depois, voltou a candidatar-se e atingiu o seu objetivo: entrar no curso de RPCE.

Das aulas, lembra, em particular, as disciplinas de laboratório e o docente Ricardo Santos. O escsiano explica que foram os “laboratórios, e esse professor, em especial, que nos fizeram desconstruir a matéria”, na medida em que os estudantes perceberam que todas as disciplinas, até as que consideravam “menos úteis”, tinham “um objetivo comum”: formá-los enquanto profissionais de Relações Públicas.

Foi, também, nestas aulas que o jovem desenvolveu trabalhos para clientes reais. Destes, destaca a campanha “O Coração de Lisboa”, realizada no âmbito da unidade curricular de Ateliê de Comunicação Organizacional, para a Carris e para o Metropolitano de Lisboa, que foi usada na comunicação das empresas. “A nível pessoal, foi gratificante ver que tinha um trabalho exposto e apreciado”, afirma.

As extracurriculares

Fora das aulas, Gonçalo dedicou o seu tempo livre às atividades extracurriculares. Começou no departamento de sonoplastia da ESCS FM, esteve na Associação de Estudantes, na Comissão de Receção ao Aluno, fez parte da direção da escstunis (na área de RP), envolveu-se na criação da Bright Lisbon Agency e fundou a ESCS MAGAZINE, lançando duas edições da revista em papel, até passar o testemunho a outros colegas.

O jovem foi o fundador da ESCS MAGAZINE. As duas primeiras edições da revista foram lançadas em papel.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Da participação nos núcleos, leva consigo “a capacidade de tirar partido de dificuldades” para ultrapassar “barreiras”. O antigo estudante sublinha, ainda, o networking, “uma coisa que a ESCS fomenta bem, desde a praxe até todos os núcleos”.

Experiência de Erasmus+

No 4.º semestre, o escsiano partiu para o norte de Itália para abraçar a sua experiência de Erasmus+, na Università degli studi di Trieste. Gonçalo explica que, apesar de o programa disponibilizar aulas de italiano, estas coincidiam com a disciplina de Marketing, pelo que teve de aprender a língua sozinho.

Para além dos estudos, teve, ainda, a possibilidade de viajar e conhecer “cinco capitais europeias”. “O que aprendi foi, basicamente, a estar sozinho”, conta.

Gonçalo fez mobilidade em Trieste (Itália).
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Percurso profissional

Gonçalo deu início à sua carreira profissional em 2015, enquanto ainda estudava na ESCS. “No último semestre, surgiu a oportunidade, através da Prof.ª Ana Raposo, de fazer um estágio na Havaianas Portugal”, explica, destacando, uma vez mais, a importância das relações interpessoais que se criam na Escola. Já após terminar o curso, integrou a equipa da revista feminina Women’s Health. Apesar de desempenhar “um trabalho mais comercial”, o escsiano estava atento ao mercado e dava “input de ideias novas”, para o editorial da Diretora Comercial, com o objetivo de “angariarem novos clientes e melhorarem a posição da revista junto deles”. Passou, depois, pelo Instituto de Informação em Recursos Humanos, onde desempenhou a função de account and digital manager. Embora tenha sido “uma experiência curta [de oito meses], correu bem”.

Atualmente, o escsiano é product manager, na RUPEAL.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Em julho de 2017, viu, no Linkedin, que a RUPEAL estava a contratar e decidiu enviar uma mensagem diretamente ao Vice-Presidente da empresa, Duarte Fernandes. Duas entrevistas depois, começou a trabalhar como responsável por um software de Recursos Humanos. “Correu muito bem. Em seis meses, cumpri os objetivos de um ano”, explica. Entretanto, saiu da empresa e assumiu o cargo de brand manager da Jean Louis David, durante quatro meses, período no qual foi convidado para voltar à RUPEAL, desta vez como product manager, devido a um novo investimento no produto que tinha trabalhado antes. “Sou o responsável por decidir qual é o caminho estratégico, a nível de comunicação, de desenvolvimento e, também, de equipa comercial”, explica. Atualmente, a função de Gonçalo “ainda passa muito pela gestão comercial” do software, uma vez que este “tem de crescer a nível financeiro”. Para tal, o escsiano faz o contacto com os clientes, dentro da área da Grande Lisboa, acompanhando-os ao longo do processo, e está envolvido nas vertentes de desenvolvimento e de marketing.

Trabalhar com confiança

Gonçalo foi um membro ativo da Escola.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

O jovem explica que é “giro aplicar o que se tira da ESCS, que é olhar para o mercado e perceber o que este precisa”. Gonçalo aconselha a Escola a “todas as pessoas que queiram ir para a área da Comunicação”, pela componente prática das aulas e pelos núcleos extracurriculares. “A ESCS e, em chave, alguns professores, permite-nos perceber que temos de pegar, desconstruir e desvalorizar o que sabemos, para voltar a construir como deve de ser. Não somos donos da verdade, mas vamos trabalhar com confiança”, defende.

 

 

Por fim, desafiámos Gonçalo Amorim a responder a uma espécie de Questionário de Proust:

Um objeto essencial para o teu dia-a-dia.
Telemóvel.

Uma música ou uma banda.
Da Weasel.

Um filme ou um realizador.
Click, de Frank Coraci.

Um livro ou um escritor.
J. K. Rowling.

Uma série.
The Simpsons.

Um programa de televisão.
Levanta-te e Ri.

Uma vertente de RP.
Comunicação interna.

Uma referência profissional.
O Vice-Presidente da RUPEAL, Duarte Fernandes.

Quando for grande, quero ser.
Responsável por um produto ou marca, a nível internacional.


Conheça aqui mais histórias de perfis de Relações Públicas e Comunicação Empresarial.