Os Mestres da ESCS – Parte 2

Publicado: 18 maio 2018

Em período de candidaturas, os diplomados da ESCS falam sobre a sua experiência de mestrado e as mais-valias dos cursos. Esta semana, damos a conhecer Rita Latas, mestre em Jornalismo, e Rúben Daniel Baía, mestre em Publicidade e Marketing.

Rita Latas
Jornalismo

Rita Latas é mestre em Jornalismo e trabalha como jornalista no canal A Bola TV.
Fotografia gentilmente cedida por Rita Latas.

Após uma licenciatura em Sociologia, Rita Latas ingressou no mestrado em Jornalismo, com o objetivo de trabalhar nesta área, especificamente, na vertente de desporto. Na reta final do curso, estagiou, durante três meses, no canal A Bola TV, onde acabou por ficar a trabalhar como jornalista.

Rita explica que a sua escolha se deveu ao facto de o curso aliar as componentes teórica e prática, o que torna “possível colocar à prova os conhecimentos adquiridos durante as aulas e explorar as competências que são trabalhadas, ao longo do ano”. A ex-aluna refere que os ateliês de imprensa, de rádio, de televisão e de ciberjornalismo a ajudaram a “perceber quais os métodos-base utilizados pelas diferentes vertentes” e a “começar a definir qual das áreas [a] fascinava mais”. Para além do conteúdo das aulas, a escsiana destaca, ainda, o corpo docente. “[Os professores] têm os conhecimentos e a experiência para que os alunos consigam acabar o curso com o sentimento de que tiveram ao seu dispor as ferramentas necessárias para que possam lutar por uma vaga no mercado de trabalho”, esclarece.

Para terminar o mestrado, Rita apresentou um relatório de estágio intitulado A hegemonia do futebol no jornalismo desportivo: Estudo de caso A Bola TV. O estágio curricular n’A Bola TV teve como principal objetivo “compreender as bases de integração do futebol na sociedade, a forma como o crescimento do desporto em questão interferiu com as escolhas noticiosas dos meios de comunicação e analisar se a futebolização do jornalismo desportivo se verifica na estratégia da programação informativa do canal”, explica. A ex-aluna teve a oportunidade de apresentar o resultado do seu trabalho no seminário “O Poder do Comentário no Jornalismo”, que decorreu na Escola.

A jovem jornalista defende que “o Mestrado na ESCS acaba por congregar aquilo que se deve ter em conta no nível de ensino em questão: docentes com competência, experiência e visão empírica sobre as temáticas abordadas”.

A 2.ª fase de candidaturas ao mestrado em Jornalismo decorre até ao dia 5 de setembro.

Rúben Daniel Baía
Publicidade e Marketing

Rúben Daniel Baía é mestre em Publicidade e Marketing e trabalha como gestor de conteúdos e de social media, no AKI.
Fotografia gentilmente cedida por Rúben Daniel Baía.

Rúben Daniel Baía enveredou pelo mestrado em Publicidade e Marketing, após concluir a licenciatura, na ESCS, na mesma área. Hoje em dia, é gestor de conteúdos e de social media, no AKI.

O escsiano optou por prosseguir estudos na Escola pela “componente prática” do curso e “familiaridade com o corpo docente, sempre disponível, mesmo tratando-se de pessoas com grande nome no mercado e com um dia-a-dia extremamente ocupado”, explica. Rúben defende, ainda, a importância de ter aulas com profissionais que conhecem os desafios que os estudantes irão encontrar quando terminarem o curso. “Mais do que apenas fazer as coisas, o mestrado permitiu-me conseguir pensar por mim próprio, avaliar as situações com um cuidado exímio e garantir que estou sempre a fazer o melhor trabalho possível”, defende. O ex-aluno entrou para o curso na mesma altura em que começou a trabalhar “a sério”, apesar de, antes disso, já ter realizado trabalhos como freelancer, e conta que “foi interessante conseguir correlacionar os desafios que ia tendo no local de trabalho com as componentes pedagógicas do mestrado na ESCS”.

No final do curso, Rúben apresentou um trabalho de projeto, intitulado Conceção de uma aplicação com vista à modernização do programa de fidelização dos Cinemas NOS, no qual procurou criar um “programa de fidelização mais complexo” para clientes da operadora, com a aplicação myCartão NOS, numa altura “em que a marca era ainda recente no mercado, resultado da fusão entre a Optimus e a ZON”.

Rúben refere que “um dos pontos mais positivos do mestrado” é o facto de os docentes tratarem os alunos como “os profissionais do futuro”. “Não há margem para não sermos os melhores”, garante.

As vagas para o mestrado em Publicidade e Marketing foram preenchidas na 1.ª fase de candidaturas.