Aproximar os alunos do mercado de trabalho

Publicado: 07 julho 2017

O Programa de Mentoring de RPCE estabelece uma relação de troca de conhecimentos entre alunos e ex-alunos da Escola.

O Programa de Mentoring, da licenciatura em Relações Públicas e Comunicação e Empresarial (RPCE), arrancou no ano letivo 2014/2015. Desde então, esta iniciativa, promovida pela coordenação do curso, funciona anualmente com o objetivo de aproximar os alunos do mercado do trabalho. Para tal, os docentes atribuem, a cada estudante, um mentor, que é um ex-aluno da Escola que trabalha na área das Relações Públicas. Cabe ao mentor acompanhar o aluno, partilhando com este a sua experiência e conhecimentos, contribuindo, assim, para a sua evolução profissional. As duplas mentor-mentorando são estabelecidas no primeiro ano e, idealmente, continuam durante os três anos da licenciatura.

Os docentes Raquel Gorjão e João Simão, atuais coordenadores do projeto, referem que, para que as duplas tenham sucesso, existe um critério rigoroso na seleção dos mentores. “Acreditamos que o profissionalismo, a experiência e a bagagem que [os mentores] têm é o que acaba por imprimir uma maior qualidade ao Programa. Tentamos que os melhores estejam connosco, para que os alunos possam, desde o início, aprender numa ótica de excelência”, esclarece a professora. João Simão complementa, confessando que “o que nós reparamos é que as duplas que funcionam melhor são aquelas em que há um acompanhamento constante, mesmo numa fase em que os alunos conhecem pouco algumas realidades e ferramentas do curso”. Os docentes referem que os mentores são pessoas próximas da Escola, que gostam de se envolver na vida académica dos seus mentorandos, disponibilizando-se, muitas vezes, para acompanhar mais do que um aluno.

Este tipo de iniciativas ajuda, também, a credibilizar a Escola. Raquel Gorjão sublinha que há feedback de que “a formação ministrada na ESCS é muito bem vista pelos empregadores”. João Simão defende, por isso, que “é importante este reaproximar de ex-alunos”, que trazem, para a Escola, o seu testemunho e a sua perspetiva do mercado de trabalho.

Testemunhos

Laura Estevens é aluna finalista de RPCE. Tânia Frade foi a sua mentora. Da parceria, para além da partilha de conhecimentos, resultou também uma grande amizade.

Laura explica que Tânia esclareceu as diversas questões que tinha em relação à licenciatura e que abriu os seus “horizontes para a importância de soft-skills no currículo, como voluntariado e atividades extracurriculares”. Numa primeira fase, a dupla explorou o conteúdo das disciplinas e a sua utilidade para o futuro, passando, depois, para a aquisição de competências extra e a compreensão da diferença entre cliente e agência, terminando com a melhor forma de encontrar um estágio. Laura teve, também, a oportunidade de ir ao local de trabalho da sua mentora, o que lhe permitiu ter uma visão real sobre o modo de funcionamento de uma agência. “O papel do mentor para o Programa é muito importante, porque é alguém que já passou pelo mesmo que nós e conseguiu superar as dificuldades. Isso faz com que tenhamos força e motivação para continuar a nossa etapa”, sublinha a aluna.

Por seu lado, Tânia, que terminou a licenciatura em 2014, defende que quem já se encontra no mercado de trabalho pode, de facto, ajudar bastante os que ainda estão a estudar. “Temos já uma perceção diferente de como podemos utilizar as ferramentas que nos são ensinadas na Escola e como podemos evoluir dentro da nossa área no mercado, que, cada vez mais, assume níveis de competitividade elevados“. Desta forma, os mentorandos acabam por orientar os alunos e ajudá-los a perceber qual a vertente por que querem enveredar após o curso.

Fotografia gentilmente cedida pelos professores Raquel Gorjão e João Simão.