Tempo Sem Tempo

Publicado: 15 fevereiro 2013

Inês Lopes e Simone Lopes foram as vencedoras da primeira edição dos Prémios Tripla. A animação das alunas, “Tempo sem tempo”, foi o projeto escolhido pelo júri para vencer as categorias ≤ 30 segundos e Grande Prémio.


[Fotografia] Inês Lopes e Simone Lopes, autoras da animação “Tempo sem tempo”.

As alunas do 2.º ano do curso de Audiovisual e Multimédia (AM) foram as vencedoras da primeira edição do concurso Prémios Tripla. Esta iniciativa resulta de uma parceria entre a ESCS e a Fundação EDP e visou distinguir os melhores trabalhos feitos por alunos da Escola sobre o tema “Voluntariado”. Após terem conhecimento do concurso, as alunas pensaram imediatamente em participar e surgiram logo as primeiras ideias. “Partimos do princípio de que o trabalho seria uma animação 2D”, disseram as alunas. Simone ficou com a parte da ilustração e Inês com a parte da animação. Com Inês em Lisboa e Simone em Torres Vedras, praticamente todo o trabalho foi feito online, via redes sociais (Facebook) e e-mail.

Uma questão de tempo

Apesar de coincidir com uma altura de exames e entregas de trabalhos, as duas estudantes reuniram-se numa manhã para um pequeno brainstorming. O resultado dessa reunião foi um guião gráfico e uma calendarização de tarefas. Durante o processo criativo, as alunas discutiram entre si qual o significado de voluntariado que queriam apresentar no trabalho. A ideia inicial era ter uma agenda, onde no fim de cada semana estaria programada uma visita a uma senhora idosa, de seu nome D.ª Alice. Mas por alguma razão, as semanas passavam e as visitas eram adiadas. “Achamos que, no geral, as pessoas não têm tempo para fazer voluntariado. No final do vídeo, quando a D.ª Alice desaparece, sabíamos que íamos provocar algum tipo de emoção nas pessoas”, referiu Inês. “As pessoas ficam a pensar que podiam deixar de fazer algumas coisas supérfluas no seu dia-a-dia e dedicar um pouco de tempo ao voluntariado”, disse Simone que estava encarregue da ilustração das personagens, bem como das suas expressões. “Ficou muito perto da imagem que pretendíamos passar. Tentámos desenhar uma senhora idosa, sozinha, à espera num banco de jardim. A ideia da D.ª Alice nasceu, inconscientemente, enquanto pensávamos nas nossas avós”, comentaram as alunas.

Frames, layers, ação

O mais difícil, segundo as alunas, foi pôr em prática todo o projeto no tempo estipulado. Simone, depois de ter os esboços feitos em papel, tratou de os passar para o Adobe Illustrator. “Depois transformámos em vetorial e exportámos para o Flash e juntámos os restantes elementos que tínhamos criado no Illustrator”, disse Simone. “Desistimos de algumas ideias, pois em 30 segundos ficava tudo muito rápido e impercetível. Fazer a página virar foi um dos maiores desafios deste projeto”, disse Inês que ficou incumbida de fazer a animação no Adobe Flash. “Após a sincronização da música com a animação, convertemos para mpeg 4 (Full HD) através da aplicação Adobe Premiere”, referiu Inês. O primeiro contacto que as alunas tiveram com este tipo de ferramentas multimédia foi na ESCS. “Tivemos introdução ao Flash, na disciplina de Instrumentos da Comunicação. No segundo semestre, fizemos um trabalho onde tínhamos de fazer motion typography, na disciplina de Design de Comunicação”. Foi nestas duas cadeiras do 1.º ano do curso de AM que as alunas adquiriram competências necessárias para a realização do projeto multimédia “Tempo sem tempo”. Inês e Simone já trabalham juntas, em vários projetos, desde o primeiro ano do curso. “Temos uma metodologia própria, sabemos o que cada uma gosta e sabe fazer. O problema foi o tempo para a realização do projeto e a distância, mas tudo correu bem”, revelam as estudantes, orgulhosas de terem ganho o Grande Prémio. “Sabíamos que o nosso filme tinha uma mensagem muito forte, mas ficámos surpreendidas com a vitória”, confessam.

“Tempo sem Tempo”, de Inês Lopes e Simone Lopes.