Poder de encaixe

Publicado: 01 fevereiro 2019

PERFIL PM: MARTA COTRIM

A ambição de Marta Cotrim levou-a até à L’Oréal Luxe, onde é digital and communication manager de oito marcas da multinacional francesa.

Marta Cotrim acredita que o facto de ser a irmã mais nova fez com que se tornasse na pessoa que é hoje. “Os meus irmãos deram-me poder de encaixe. Sempre fui aquela miúda que era a última. Estava habituada a pôr o braço no ar e a tentar fazer-me ouvir”, conta. Hoje em dia, graças à sua infância, é “extremamente curiosa” e gosta de “ir mais além”. Não admira, por isso, que tenha lutado por uma oportunidade profissional até a conseguir. A trabalhar há quase quatro anos na L’Oréal Luxe, é, atualmente, responsável de comunicação de oito marcas associadas à beleza de luxo.

Marta Cotrim é licenciada em Publicidade e Marketing.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Porquê Publicidade e Marketing?

Desde os 11 anos, a escsiana sabia que queria enveredar pela área da Publicidade.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Marta ingressou no curso de licenciatura em Publicidade e Marketing (PM), em 2008. “A minha mãe diz que eu escolhi ir para Publicidade com 11 anos”, lembra a escsiana, que sempre teve “um fascínio por anúncios e por tentar perceber o que era aquele tipo de imagens que criavam o desejo de querer comprar”. A ESCS surgiu através de conhecidos que já tinham passado pelo curso e que lhe falaram sobre a sua vertente teórico-prática. “Quando chegas ao mercado de trabalho, percebes que teres tido uma componente prática e professores ativos no mercado de trabalho te traz mais-valias”, assegura.

A antiga estudante encarou as disciplinas “mais aplicadas” como “um teste” para o seu futuro profissional, nas quais teve a oportunidade de trabalhar “case studies, desenvolver projetos e produtos ou criar estratégias de comunicação”. Por outro lado, “tinha tudo o que era livros do [publicitário] Edson Athaíde, então, adorava todas as aulas do Prof. João Barros, porque era um interesse genuíno”, conta. A escsiana recorda, especificamente, uma frase que o docente dizia e que usa, agora, muitas vezes, no seu discurso: “podes ter o melhor produto do mundo, mas, se não o souberes comunicar, é a mesma coisa que estares a piscar o olho com a luz apagada”. A jovem, que inicialmente queria seguir Publicidade, a meio do primeiro semestre do curso, percebeu que, afinal, tinha um maior interesse por Marketing.

Enquanto estudava, Marta trabalhou em auditorias de qualidade e ações de promoção em pontos de venda. Apesar de não ter diretamente a ver com a área do curso, foi um fator valorizado na primeira entrevista de emprego. “Lembro-me de que quem me estava a entrevistar disse o facto de tu teres trabalhado três anos inteiros, durante uma licenciatura, só mostra que és uma pessoa resiliente, trabalhadora e motivada”, recorda. Por isso, atualmente, quando entrevista alguém, procura saber, também, as suas soft skills. “Não deixem de se saber vender!”, aconselha.

Marta destaca a importância da componente prática do curso.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Após a ESCS

Quando terminou a licenciatura, em 2011, Marta optou por não ingressar, de imediato, no mestrado. Primeiro, queria tentar perceber o que lhe faltava em termos de hard skills. Ainda na fase dos exames finais, começou a estagiar no gabinete de audiências da RTP, que estava integrado na Direção de Marketing do canal. Mas não era a sua área de interesse, pelo que, após três meses, começou a procurar outro emprego. Ainda no mesmo ano, entrou para a Areas, uma empresa espanhola que, em parceria com a ANA Aeroportos, estava a criar, de raiz, a Portfolio. A loja reúne o melhor que existe em Portugal, em cinco mundos: sabores, design, cultura, artesanato e moda. “O projeto foi super aliciante. Tudo o que foi contactos com fornecedores externos, escolher a gama de produtos, definir pricing e comunicação, passou, também, por mim. Foi o 360 de marketing puro e duro, no desenvolvimento de produto e de conceito”, explica. Durante dois anos, a escsiana colaborou neste projeto e em outras atividades do grupo internacional.

Marta já passou por empresas como a RTP, a Areas e a Dior. Atualmente, trabalha na L’Oréal Luxe.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Em 2013, fez uma pausa na sua atividade profissional, para ingressar num mestrado em Gestão. “Foi o momento em que parei e pensei onde queria estar, o que queria fazer e o que era preciso para lá chegar”, diz. Durante o curso, candidatou-se aos estágios de verão da L’Oréal e teve “a sorte” de ficar com uma vaga na equipa de comunicação da L’Oréal Luxe, para apoiar o lançamento de um novo perfume. Enquanto isso, foi, ainda, desafiada para trabalhar uma outra marca recém-adquirida pelo grupo. Ao final de três meses, regressou ao mestrado e, quando terminou o curso, já não havia lugar para si na empresa. “Mas eu não sou pessoa de ficar com os braços cruzados. Adorei trabalhar na área de beleza e era uma coisa que eu queria muito”, explica. Entretanto, conseguiu um lugar na Christian Dior, no mercado da beleza de luxo, onde desempenhou funções de marketing PR and assistant manager, durante seis meses. Porém, nunca perdeu o contacto com a L’Oréal, pelo que foi convidada a regressar, quando surgiu uma oportunidade, em junho de 2015.

A evolução na L’Oréal Luxe

Num evento organizado para uma das marcas que trabalha.
Fotografia gentilmente cedida por Marta Cotrim.

De volta à L’Oréal Luxe, Marta começou como product manager da marca Yves Saint Laurent. Com a saída de algumas colegas, foi acumulando, gradualmente, outras funções. “Como sempre gostei muito do mundo das bloggers e influenciadoras, e adorava gerir essa parte nas minhas marcas, apoiava sempre a equipa de comunicação a fazê-lo”, conta. Por isso, em dezembro de 2017, foi desafiada pela diretora do departamento de digital e comunicação a assumir o cargo de digital and communication manager.

A YSL é uma das marcas que tem sob a sua alçada.
Fotografia gentilmente cedida por Marta Cotrim.

A escsiana é, hoje, responsável de comunicação de oito marcas da divisão e trabalha com influenciadoras e jornalistas, ou seja, o off e o online. “Basicamente, tenho vários projetos em simultâneo. Tanto posso estar hoje aqui, como ir para Paris na semana a seguir com uma jornalista, para a apresentação de um novo produto. Ou estar a preparar um mega evento com influenciadoras e bloggers”, entre outras coisas. Marta define, em parceria com os product managers, a estratégia de comunicação de cada marca. “Temos objetivos a cumprir e modernizamo-nos nesse sentido”, explica.

 

 

“Uma caixinha de ferramentas”

Marta destaca a qualidade do corpo docente da Escola.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

A antiga estudante defende que a formação académica “contribuiu muito” para a sua entrada no mercado de trabalho. “A ESCS deu um traquejo um bocadinho diferente, de não ficar só presa à parte teórica. A prática ajudou a ganhar alguma agilidade”, conta. Marta aconselha os atuais e futuros estudantes a verem o curso “como uma caixinha de ferramentas”, que poderão, posteriormente, “usar ao longo do percurso profissional e pessoal”. “Se vais apresentar um projeto em que estás a lançar um novo produto, então, chega a horas. Porque o teu professor é a administração e, se chegares atrasado, não te vai receber”, exemplifica. Para finalizar, destaca, ainda, a qualificação do corpo docente. “Tenta beber da experiência de quem te está a ensinar, porque é mesmo um privilégio sermos ensinados pelos profissionais que aqui estão”, conclui.

Por fim, desafiámos Marta Cotrim a responder a uma espécie de Questionário de Proust:

Um objeto essencial para o teu dia-a-dia.
O meu telefone.

Uma cidade ou um país.
Lisboa. É o hot spot. Adoro viajar, mas não há nada como regressar aqui.

Uma música ou uma banda.
A última coisa que estiver no meu Shazam.

Um filme ou um realizador.
Não tenho um filme preferido, gosto quando têm uma lição. Mas gostei imenso do Wonder, de Stephen Chbosky.

Um livro ou um escritor.
Sou muito eclética, mas, no verão passado, adorei o You Are a Badass, da Jen Sincero.

Papel ou digital.
É tricky, porque eu trabalho em digital. Mas não dispenso um bom caderninho e uma caneta.

Uma rede social.
Instagram.

Quando for grande, quero ser.
Muito feliz.


Conheça aqui mais histórias de perfis de Publicidade e Marketing.