Os Mestres da ESCS – Parte 1

Publicado: 04 maio 2018

Em período de candidaturas, os diplomados da ESCS falam sobre a sua experiência de mestrado e as mais-valias dos cursos. Esta semana, damos a conhecer André Tenente, mestre em Audiovisual e Multimédia, e Carla Latas, mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas.

As candidaturas decorrem até ao dia 8 de julho.

André Tenente
Audiovisual e Multimédia

André Tenente é mestre em Audiovisual e Multimédia e trabalha como argumentista na SP Televisão.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

André Tenente ingressou no mestrado em Audiovisual e Multimédia (AM), após uma licenciatura em Ciências da Comunicação, com o objetivo de ter “uma experiência mais prática“ durante o seu percurso académico. Depois de terminar o curso, esteve três meses a estagiar na SP Televisão, ao abrigo do acordo que a Escola tem com a produtora. No final do estágio, foi convidado a integrar a equipa, como argumentista.

O ex-aluno optou pelo mestrado na ESCS devido à oferta formativa, ao corpo docente e às atividades extracurriculares, nomeadamente, o programa de televisão da Escola, do qual fez parte. André conta que, ainda no primeiro ano do curso, foi “através dos [seus] conhecimentos e das pessoas com quem lidava no E2” que conseguiu um emprego, como realizador, na Endemol. A entrada para o mercado de trabalho tornou “o processo académico mais desafiante”, na medida em que teve de conciliar ambas as vertentes. Mas “tudo se conseguiu conjugar na perfeição, numa sinergia entre mim e os professores das cadeiras”, completa. André terminou o curso com uma média de 16,8 valores e recebeu o Prémio Anual “Melhor Aluno Finalista” do mestrado em Audiovisual e Multimédia, no ano letivo 2016/2017.

Na conclusão do curso, defendeu um trabalho de projeto intitulado A construção de um storyworld e de uma bíblia transmedia: a estória de ‘David’, no qual “uma história original (DAVID) tem um herói que percorre inúmeras plataformas, cada uma a funcionar independente de outra, por forma a captar e fidelizar a atenção do espetador/consumidor”, resume.

André aconselha o mestrado em AM a quem queira “conhecer pessoas, alargar horizontes e abarcar novos desafios e aventuras”. O ex-aluno defende, ainda, que o curso “é o ideal” para se “perceber melhor a raiz de cada problema comunicacional ligado ao audiovisual e multimédia e aprender, sem bloqueios ou garras, aquilo que têm para nos ensinar”.

Carla Latas
Gestão Estratégica das Relações Públicas

Carla Latas é mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas.
Fotografia gentilmente cedida por Carla Latas.

Carla Latas é licenciada em Engenharia Alimentar e mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas (GERP). Atualmente, é responsável pelos departamentos de Qualidade e de Comunicação e co-responsável pelo departamento de Comércio Internacional da empresa Santos & Santos – Companhia de Vinhos, onde trabalha há 11 anos.

Embora tenha começado no departamento de Qualidade, as aptidões da ex-aluna para a Comunicação levaram ao desenvolvimento de uma área até então inexistente na empresa vinícola. O mestrado na ESCS surgiu para colmatar as “dificuldades inerentes à falta de bases e conhecimentos científicos e académicos” nesse ramo e possibilitou a sua evolução, dentro da companhia, para os cargos que hoje desempenha. Da experiência do curso, Carla destaca os “docentes academicamente reconhecidos que souberam transmitir e partilhar os conhecimentos de forma adequada” e o plano curricular “aliciante, pela diversidade e rigor”.

No final do curso, a escsiana apresentou um trabalho de projeto intitulado O papel estratégico das Relações Públicas nas organizações: O caso da Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa (CVRLisboa). A partir do estudo da CVRLisboa, Carla procurou compreender o papel estratégico “que as Relações Públicas assumem na organização, tentando perceber a sua situação e sugerindo ações de melhoria”.

A ex-aluna considera que o mestrado em GERP foi uma “experiência bastante enriquecedora, a nível humano e pessoal”, devido às pessoas que conheceu no seu percurso. Carla conclui, referindo que o curso é “bastante completo e rigoroso” e “sem dúvida, uma excelente base para entrar no mercado de trabalho”.