O Mestre das Relações Públicas

Publicado: 08/05/2015

A ESCS homenageou o Prof. José Viegas Soares, fundador do curso de Relações Públicas da Escola.

No passado dia 6 de maio, o Auditório Vítor Macieira foi palco da homenagem ao Prof. José Viegas Soares. O evento foi organizado pelas direções dos cursos de licenciatura e de mestrado em Relações Públicas (RP) da Escola. A cerimónia, conduzida pelo Prof. José Guerreiro, incluiu ainda o descerramento da placa do Laboratório de Comunicação Organizacional, que passou a chamar-se Laboratório José Viegas Soares. Para finalizar o dia, decorreu um jantar-convívio no Mercure Lisboa Hotel.


[Fotografia] Prof. José Viegas Soares, o homenageado.

A sessão de abertura

O início da sessão foi marcado por um minuto de silêncio em honra do falecido Prof. Oscar Mascarenhas.


[Fotografia] Da esq. para a dir. Jorge Veríssimo, Paula Nobre e Maria João Centeno.

O Prof. Doutor Jorge Veríssimo deu o mote ao evento, referindo-se à homenagem ao Prof. José Viegas Soares como “um momento de grande significado”. Nas palavras do Presidente da ESCS, o homenageado “marcará para sempre a história da Escola”, acrescentando que “uma instituição só é grande quando nela colaboram grandes homens como é o caso do Viegas Soares”.
Em jeito de curiosidade, a Prof.ª Dr.ª Paula Nobre relembrou que integrou a primeira turma do curso de RP da Escola, em 1990/1991, tendo sido aluna do Prof. José Viegas Soares. A atual diretora do curso de licenciatura em Relações Públicas e Comunicação Empresarial elogiou “o brio e a exigência” do professor, enaltecendo que “é e sempre será uma referência e uma inspiração no curso de RP”.
A fechar a sessão de abertura, a Prof.ª Doutora Maria João Centeno, em representação da direção do curso de mestrado em Gestão Estratégica das Relações Públicas, destacou a disponibilidade que José Viegas Soares sempre manifestou no acompanhamento dos trabalhos dos alunos e, ainda, a forma “contagiante” como este sempre se referiu às conquistas daqueles.
Após a sessão, procedeu-se ao descerramento da placa do Laboratório de Comunicação Organizacional. Segundo Jorge Veríssimo, “é com grande honra e enorme prazer que este espaço, utilizado por alunos de RP, se passará a chamar Laboratório José Viegas Soares”.

Testemunhos

A segunda parte foi composta por dois painéis de convidados que, ao longo da vida, se cruzaram com o professor. No primeiro, estiveram presentes profissionais da área das RP e, no segundo, ex-alunos.
Os diversos testemunhos foram unânimes ao referirem-se a José Viegas Soares como “o mestre”, tendo este sempre sido visto como a figura de referência na comunicação no país, enfatizando a sua “mestria na arte de ensinar”, caraterizada por “um nível de exigência, de sabedoria e de compreensão para com os alunos”.


[Fotografia] Testemunhos dos profissionais da área das RP.


[Fotografia] Testemunhos dos ex-alunos.

O discurso do homenageado

A intervenção do Prof. José Viegas Soares, pautada pelo seu sentido de humor, focou-se em três pontos.
Em primeiro lugar, explicou o percurso percorrido até 1990, ano em que inaugurou na ESCS o primeiro curso de RP no ensino público português. O professor confessa que ficou “a tremer por dentro” quando recebeu o convite do Eng.º Vidal de Oliveira para criar este curso e que pretendia que os alunos fossem “capazes de saber porque estão a fazer e perceber o que estão a fazer”. Viegas Soares referiu que deixou algumas marcas no curso, entre elas a disciplina de Semiologia e os laboratórios, que tinham como objetivo a preparação dos alunos para o mercado de trabalho.
Em segundo, falou da sua relação com os alunos, sendo esta caraterizada pela exigência mas também pela amizade.
Por último, o professor falou num dos temas que mais marcou a sua carreira: o problema da acreditação da profissão de RP em Portugal. “É um drama que acompanha esta atividade”, afirmou. José Viegas Soares enunciou três pontos que, no seu entender, ajudam a esclarecer esta questão: 1) o problema da credibilidade da entidade que vai acreditar, pelo que uma possível solução passa pela criação de uma Ordem; 2) quem é passível de entrar na Ordem; 3) o medo das pessoas em se associarem à mesma.
Neste sentido, José Viegas Soares lançou um repto à plateia, para que seja criada uma Ordem dos profissionais de RP, sugerindo a constituição de um grupo de trabalho que desse o pontapé de saída. “Este é o momento favorável. Eu não me importava de integrar este grupo”. O professor apelou, inclusive, ao patrocínio da APCE e ao apoio da ESCS.


[Fotografia] Discurso do Prof. José Viegas Soares.

Nota Biográfica

O Prof. José Viegas Soares nasceu a 17 de maio de 1942, em Lisboa. Em meados dos anos 60, ingressou no curso de Medicina mas, ao fim de três anos, desistiu. Entre 67 e 70, cumpriu o serviço militar, tendo sido aí que nasceu a paixão pelas Relações Públicas. Teve o seu primeiro emprego em 70, na empresa de cartões de crédito Diners Club, e em 75 passou a fazer parte do Gabinete de Relações Públicas da CP.
Ao longo da sua carreira, Viegas Soares desempenhou vários cargos, entre eles docente no INP – Instituto Superior de Novas Profissões. Em 87, concluiu o Mestrado em Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa. A sua chegada à ESCS deu-se em 89, quando o Eng.º Vidal de Oliveira o convidou para construir o plano de estudos do curso de Relações Públicas. Em 2000, foi eleito Presidente do Conselho Científico da ESCS, cargo que desempenhou durante uma década, tendo sido responsável pela criação do curso de Audiovisual e Multimédia (2002), pela adaptação das licenciaturas ao Processo de Bolonha e pela criação dos mestrados (2007).
O Prof. José Viegas Soares partilha o sentimento de paixão das Relações Públicas com os livros, especialmente os de banda desenhada. O professor revelou que, agora que está reformado, divide o seu tempo entre o ginásio, de manhã, e a escrita, à tarde. “Escrevo contos e tenho um romance pronto”, adiantou. Adepto do papel e da caneta, Viegas Soares confessou que prefere escrever à mão, “porque a velocidade dos dedos [a teclar] não acompanha a velocidade do pensamento”.