Escsiano realiza documentário sobre surf

Publicado: 10 julho 2020

O documentário “Kalani – Gift From Heaven”, realizado por Nuno Dias, venceu o prémio de melhor curta-metragem do festival Surf at Lisbon, em 2019, e já chegou ao 1.º lugar dos tops de diversas plataformas de streaming.

Nuno Dias é licenciado em Audiovisual e Multimédia (AM). No inverno de 2015, enquanto filmava “uma das sessões mais marcantes de ondas grandes da Nazaré”, com alguns dos melhores surfistas do mundo, conheceu aquele que viria a ser o protagonista do seu primeiro documentário, “Kalani – Gift From Heaven”. “Reparei num pequeno ponto a boiar algures na zona de impacto. Era o Kalani Lattanzi a fazer bodysurf em ondas de 10 a 15 metros, utilizando apenas umas barbatanas. Fiquei perplexo com aquilo. Filmei uma onda dele nesse dia e aquele momento ficou-me na cabeça”, conta. Como estavam ambos em “fases semelhantes” das suas carreiras, decidiram começar a trabalhar juntos, sem qualquer patrocínio ou produtora.

Nuno Dias, licenciado em AM, é o realizador do premiado documentário “Kalani – Gift From Heaven”.
Fotografia gentilmente cedida por Nuno Dias

O documentário estreou, em novembro de 2019, na sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge, no âmbito do festival Surf at Lisbon, e arrecadou o prémio de melhor curta-metragem. A exibição contou com uma audiência de mais de 700 pessoas, que se foi expressando ao longo da sessão e que ficou até ao final para fazer perguntas, tirar fotografias e pedir à equipa para assinar cartazes. “Foi um dos momentos mais marcantes até agora e percebi que este era um tema que alcançava não só o público diretamente ligado ao surf mas, também, uma audiência mais generalista”, lembra Nuno. No mês seguinte, o filme recebeu, ainda, uma nomeação para melhor curta-metragem documental dos Prémios Sophia.


Trailer do documentário “Kalani – Gift From Heaven”.

Os efeitos da pandemia

Póster oficial do documentário “Kalani – Gift From Heaven”, realizado pelo escsiano Nuno Dias.
Imagem gentilmente cedida por Nuno Dias

A chegada da pandemia SARS-CoV-2 ditou a reformulação da estratégica inicial de levar o documentário a concorrer a festivais de cinema, na medida em que estes acabaram por ser cancelados ou adiados. “Já tínhamos sido selecionados para uns e aguardávamos resposta de outros. A cerimónia dos Prémios Sophia estava marcada para o final de março e tínhamos uma tour agendada para mostrar o filme na Áustria, Brasil, Austrália e Nova Zelândia”, explica o escsiano. A solução encontrada passou por fechar contrato com uma distribuidora internacional, disponibilizando o projeto nas plataformas iTunes, Apple+, Amazon Prime, Google Play, Vimeo on Demand, VUDU, Xbox e Playstation. “Mesmo tendo em conta estas adversidades, o documentário teve muito destaque nas redes sociais e em alguns media, liderando as tabelas de vendas em vários países”, refere Nuno, com orgulho. Durante o mês de junho, o filme atingiu o 1.º lugar nos tops dos iTunes Portugal e Brasil e o 2.º lugar nos iTunes Austrália, E.U.A e Nova Zelândia.

Kalani Lattanzi, protagonista do documentário “Kalani – Gift From Heaven”, e Nuno Dias.
Fotografia gentilmente cedida por Nuno Dias

Percurso académico e profissional

O escsiano aplica, hoje, no seu trabalho, os conhecimentos adquiridos na Escola.
Fotografia gentilmente cedida por Nuno Dias

Nuno Dias começou, aos 12 anos, a dar os primeiros passos na fotografia e no vídeo, tentando, sempre, conciliar a relação entre o seu trabalho com a temática do mar. Com 18 anos e a entrada na ESCS, dedicou-se mais à vertente de vídeo, sendo este, hoje, o seu principal foco. “A maioria das viagens que fiz foram para destinos com ondas mundialmente conhecidas e que me permitiram ganhar muita experiência e contactos no ramo”, explica. Do seu percurso, destaca o projeto pessoal “Empties”, realizado em 2018, que “retrata as expressões e formas das ondas gigantes da Nazaré”. As imagens foram inteiramente captadas em slow-motion e a música original foi criada em parceria com o artista português (e também escsiano) Luís Medeiros, com o objetivo de “criar um efeito de hipnotizar o espetador”. Algumas semanas após lançar este vídeo, foi contactado pela National Geographic para colaborar na série “Hostile Planet”, com filmagens de ondas da Nazaré. “Foi daqueles telefonemas que nunca vou esquecer e fiquei bastante contente quando vi o resultado final”, confessa.


O projeto “Empties” proporcionou, a Nuno, uma colaboração com a National Geographic.

O antigo estudante refere-se à sua passagem pela ESCS como “uma fase muito boa”. Na Escola, fez várias amizades e adquiriu novos conhecimentos que usa “bastante” no dia-a-dia, em especial, agora, com o lançamento do seu primeiro documentário, “Kalani – Gift From Heaven”. Nuno destaca, ainda, a “excelente relação” com os professores Rúben Neves e Cláudio Melo, docentes da Escola e profissionais da Fotografia e do Vídeo, pelos ensinamentos técnicos e pelo apoio prestado em muitos dos seus projetos e ideias.