O que dizem os estudantes Erasmus+ sobre a ESCS

Publicado: 09 janeiro 2020

No final do 1.º semestre, dois estudantes incoming falam sobre a sua experiência de Erasmus+ na ESCS.

No 1.º semestre, a Escola acolheu um total de 88 estudantes provenientes de programas de mobilidade internacional, dos quais 15 ficarão na Escola o ano letivo completo.

Conheça, abaixo, os testemunhos de Agnieszka Wichman (Polónia) e de Thomas Schülski (Holanda) sobre sua experiência de Erasmus+ na ESCS.


Agnieszka Wichman (Polónia)

Agnieszka destaca a componente prática das unidades curriculares e os equipamentos audiovisuais com que teve a oportunidade de trabalhar.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Agnieszka Wichman é proveniente da Polónia, onde está a frequentar um mestrado em Estudos Culturais. Esta é a segunda aventura da estudante ao abrigo do programa Erasmus+. Já durante a licenciatura em Estudos de Cinema, esteve em mobilidade na Alemanha. Contudo, não conseguiu “aproveitar [a primeira experiência] ao máximo”, devido às dificuldades com a língua e ao stress, por ser a primeira vez que saiu de casa para estudar. Na segunda oportunidade, optou por uma instituição onde pudesse ter aulas em inglês, “num local mais quente e onde o sol não se pusesse tão cedo no inverno”, explica. Por sugestão da sua coordenadora de curso, escolheu a ESCS.

A estudante conta que, na Polónia, as aulas são mais teóricas e que, na ESCS, não estava à espera de ter contacto com unidades curriculares tão práticas. “Foi uma surpresa quando cheguei e soube que ia aprender Design Gráfico ou a editar vídeos. Nunca tinha feito nada do género, mas descobri que sou boa em algumas destas áreas, por isso, estou feliz por ter vindo para cá”, assegura. Das disciplinas mais teóricas, destaca History and Politics in the Contemporary World, lecionada pela Prof.ª Maria Inácia Rezola. “A docente é fantástica e nós discutimos muitas coisas interessantes”, refere.

Da sua passagem pela ESCS, Agnieszka salienta o facto de os docentes explicarem os objetivos das unidades curriculares desde o início do semestre e de terem as planificações das aulas organizadas na plataforma Moodle. A jovem fala, ainda, do “forte apoio tecnológico” da Escola, que permite aos estudantes requisitar equipamento audiovisual e trabalhar com os softwares da Adobe Creative Suite.


Thomas Schülski (Holanda)

Na ESCS, Thomas contactou com o lado mais criativo do Marketing.
Fotografia: Gabcom (Serviço de Comunicação da ESCS)

Thomas Schülski veio da Holanda, onde estuda Gestão Internacional de Marketing, um curso que congrega estudantes internacionais oriundos de todo o mundo. O jovem defende que fazer Erasmus+ é “uma oportunidade única na vida”. Escolheu Portugal porque sempre se sentiu “atraído” pela zona sul da Europa, devido ao clima, e pela “atmosfera dos portugueses”. “As pessoas são muito gentis e prestáveis e eu pensei que seria um bom sítio para estudar”, considera.

O estudante optou pela ESCS para instituição de intercâmbio devido à componente prática das unidades curriculares. “Na Holanda, temos um ensino muito teórico. Fazemos muita pesquisa de mercado, especialmente em Marketing. E, aqui, posso aprender o outro lado da área, que tem mais a ver com o lado criativo. E Publicidade também”, explica. “Estamos a fazer vídeos para o YouTube, a trabalhar com Design Gráfico e Fotografia. E todas essas matérias interessam-me bastante”, completa.

Após um semestre na ESCS, Thomas enaltece as aulas em que conheceu docentes que são também profissionais e que transmitem a realidade do mercado de trabalho aos estudantes, propiciando um ambiente em que estes “podem desenvolver-se enquanto pessoas”. “Os professores sabem mesmo do que estão a falar e ajudam-te com as skills que queres melhorar”, assegura.


Conheça aqui outros testemunhos de estudantes incoming e outgoing da ESCS sobre a sua experiência Erasmus+.