Comunicação Pública n.º 23

Publicado: 05 janeiro 2018

A 23.ª edição da revista Comunicação Pública aborda a temática da Fotografia e Propaganda no Estado Novo Português e já se encontra disponível para leitura online.

O número 23 da revista Comunicação Pública, publicado no passado dia 15 de dezembro, é uma edição especial, que conta com 11 artigos e três recensões dedicados à Fotografia e Propaganda no Estado Novo Português. Esta é a primeira iniciativa editorial do projeto de investigação “Fotografia impressa. Imagem e Propaganda em Portugal (1934-1974)”, tendo, como editores convidados, investigadores do mesmo. A edição conta com o apoio do Instituto de História da Arte, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa (FCSH/NOVA).

A revista científica da ESCS é um projeto editorial de cariz científico e multidisciplinar, com vista à publicação de trabalhos de investigação, ensaios teóricos e notas críticas que tenham como base de reflexão a comunicação humana. A publicação está alojada na plataforma Open Edition Journals.

A Comunicação Pública n.º 23 é uma edição especial dedicada à Fotografia e Propaganda no Estado Novo português.

A Doutora Filomena Serra (FCSH/NOVA) é investigadora principal do projeto do qual este número temático foi iniciativa e destaca o papel da fotografia impressa para a propaganda política nos meios de comunicação social, no decorrer do século XX, que originou a sua reprodução em grande escala. A editora convidada da 23.ª edição da Comunicação Pública esclarece, ainda, que os artigos publicados “exploram a fotografia impressa em revistas, álbuns e fotolivros, entre outros media” e a forma como se relacionam com a “circulação e consumo das imagens fotográficas públicas” produzidas durante o Estado Novo português, “sem, no entanto, deixar de considerar os contra-discursos e as contra-imagens, isto é, as manifestações de protesto”.

A Prof.ª Doutora Filipa Subtil defende que este número merece “uma atenção especial”, por ser “um objeto de estudo inovador que tem vindo a atrair muito estudiosos nacionais e internacionais”. A coordenadora editorial da revista destaca, também, o elevado número de participações na chamada de artigos, que resultou numa edição com contributos de “investigadores conceituados das mais variadas e conceituadas instituições de ensino superior nacionais e, também, de Espanha e do Reino Unido”.