A experiência Erasmus+

Publicado: 28 junho 2019

No final do ano letivo, os estudantes incoming e outgoing da ESCS falam sobre a sua experiência de Erasmus+.

Todos os anos, o programa Erasmus+ proporciona uma experiência de mobilidade internacional a centenas de jovens do Ensino Superior. No ano letivo 2018/2019, a ESCS acolheu um total de 129 estudantes estrangeiros e enviou 54 escsianos para as diversas instituições com as quais tem protocolo. De forma a melhorar a experiência dos alunos incoming, a Escola disponibilizou, ainda, 15 unidades curriculares exclusivamente lecionadas em inglês, um número que tem vindo a aumentar, de ano para ano.

Conheça, abaixo, o que alguns estudantes destacam da experiência Erasmus+, cá dentro e lá fora.


ESTUDANTES OUTGOING

Bárbara Barbosa

Bárbara Barbosa é finalista do curso de licenciatura em Audiovisual e Multimédia e viajou, durante um semestre, para a Baltic Film, Media, Arts and Communication School, em Tallinn. Quando ingressou no Ensino Superior, já sabia que queria aderir ao programa Erasmus+, pela experiência de viver e estudar no estrangeiro.

Na Estónia, frequentou unidades curriculares da sua área de estudo, como Film History e Film Language, e outras mais artísticas, como Composition, onde teve, por exemplo, de pintar de olhos vendados ou desenhar com a mão amarrada à de outro colega.

A escsiana defende que “não podia ter pedido uma experiência melhor” e que nunca foi “tão feliz” na sua vida, destacando, em especial, os amigos, de diferentes países, que fez ao longo do semestre. Para Bárbara, quem adere a este programa de mobilidade “conhece as pessoas mais incríveis e vive os melhores tempos de sempre, que nunca vai esquecer na vida”. No rescaldo, aconselha esta aventura a todos os que queiram “sair da sua zona de conforto, ter outras experiências e crescer como ser humano”.

Tomás Guimarães

Foi no quinto semestre do curso de licenciatura em Audiovisual e Multimédia que Tomás Guimarães viveu a sua experiência Erasmus+, na Academy of Design, em Ljubjana, na Eslovénia. O estudante finalista aderiu ao programa pela oportunidade de morar e estudar fora do país e escolheu aquela instituição pelas boas referências que tinha em relação ao ensino na área do design.

Durante um semestre, estudou ilustração, desenho, pintura e design de produto. O jovem explica que, como as aulas eram lecionadas em esloveno, os docentes tinham o cuidado de direcionar os alunos internacionais para as aulas mais práticas. “Era como se fossem workshops, nos quais os professores estavam sempre só para nós e para alguns alunos trabalhadores-estudantes”, havendo, assim, um maior acompanhamento. Nos seus tempos livres, Tomás teve, ainda, tempo para viajar e conhecer outros sítios.

O estudante defende que fazer mobilidade “é sair da zona de conforto em que vivemos e experienciar novas culturas”. “Aconselho vivamente, foi incrível”, conclui.


ESTUDANTES INCOMING

Jacques Dias (Bélgica)

Jacques Dias é natural da Bélgica, onde estuda Audiovisual e Comunicação. Quando decidiu candidatar-se ao programa Erasmus+, escolheu Portugal e a ESCS. A possibilidade de poder contactar com outras vertentes da área, o “clima agradável” do nosso país e a questão de o povo lisboeta ter uma maneira de trabalhar mais “calma e descontraída”, comparativamente a Bruxelas, foram as suas “maiores motivações”.

Durante um semestre, assistiu a unidades curriculares, lecionadas em português e em inglês, de todas as áreas de estudo da Escola. “É uma forma diferente de aprender. Na Bélgica, tenho disciplinas num grande auditório, com 500 pessoas a assistir, e, aqui, as turmas são pequenas. É uma abordagem diferente, que torna mais fácil a compreensão [da matéria]”, explica. Jacques destaca, ainda, a disponibilidade por parte dos docentes (que, muitas vezes, deram parte das aulas em inglês, mesmo que estas fossem lecionadas em português) e a entreajuda entre os estudantes.

No final, o jovem sublinha a “mentalidade diferente” com a qual contactou na ESCS. “Foi uma experiência nova, muito agradável”, conclui, destacando a “boa relação entre os professores e os alunos”.

Sevilay Nur Saraçlar (Turquia)

Sevilay Nur Saraçlar estuda Jornalismo na Turquia. Escolheu a ESCS para a sua experiência Erasmus+, devido à localização da Escola. “Portugal é mais semelhante ao sítio de onde venho e eu queria viver perto do mar”, conta.

A estudante esteve um ano letivo completo em Portugal. No primeiro semestre, frequentou unidades curriculares de Jornalismo e, no segundo, de áreas mais relacionadas com Relações Públicas e Publicidade. Sevilay destaca, particularmente, Communication, Information and Social Media Literacy e Perception and Image Theory, por estarem diretamente relacionadas com a sua área de estudos. A jovem foi, ainda, a responsável pelas atividades do workshop “Tu também és Europa”, inserida na iniciativa Semana Europa, dedicado a estudantes incomig e outgoing do programa Erasmus+. “Na Turquia, eu sou instrutora de direitos humanos. Sou voluntária numa ONG e tinha alguns jogos em mente”, explica.

Da experiência na Escola, Sevilay salienta o facto de os estudantes poderem requisitar e usar equipamento audiovisual e terem a oportunidade de trabalhar em salas equipadas com computadores da Apple.